Conheça as vantagens e torne-se nosso associado »Associar-seBenefícios

A empresa portuguesa de gestão de projetos Madoqua Renewables assinou no passado dia 22 de abril, um acordo de parceria com a empresa neerlandesa Power2X e com a gestora de fundos dinamarquesa Copenhagen Infrastructure Partners (CIP) para construir o MadoquaPower2X, um projeto de escala industrial no valor de 1.000 milhões de euros destinado à produção de hidrogénio e amónia verdes em Sines.

Localizado na Zona Industrial e Logística de Sines (ZILS), o MadoquaPower2X irá criar, durante a primeira fase, cerca de 200 postos de trabalho – e mais de mil empregos diretos e indiretos ao longo da vida do projeto.

O MadoquaPower2X irá usar energia renovável e unidades AWE (eletrólise de água alcalina) com uma potência de 500 MW para produzir todos os anos 50 mil toneladas de hidrogénio verde e 500 mil toneladas de amónia verde, e inclui a possibilidade de aquisição de hidrogénio produzido por terceiros.

O projeto irá reduzir emissões de CO2 até 600.000 toneladas por ano, das quais 400.000 toneladas através da produção de hidrogénio verde.

O hidrogénio produzido no âmbito deste projeto poderá ser usado pela indústria local, transportado pelo gasoduto de hidrogénio de Sines atualmente a ser desenvolvido pela REN, integrado na rede de gás natural já existente ou processado para a criação de amónia verde para exportação a partir do terminal do porto de Sines.

Rogaciano Rebelo, CEO da empresa portuguesa Madoqua, que lidera este consórcio, explica: “estamos orgulhosos por trazer este projeto para Portugal e colaborar com diferentes parceiros na cadeia de valor do hidrogénio e derivados. Portugal está estruturalmente bem posicionado para desempenhar um papel de liderança no espaço emergente de transição energética na Europa. Este projeto, juntamente com o desenvolvimento dedicado de geração de energia renovável, irá contribuir de forma significativa para a Estratégia Nacional para o Hidrogénio (EN-H2)”.

Occo Roelofsen, Founding Partner da Power2X, empresa especializada na transição energética e consultoria de gestão, comentou por seu lado: “a Power2X está entusiasmada por desenvolver este projeto-bandeira juntamente com os seus parceiros, de forma a acelerar a transição energética da Europa e contribuir significativamente para o objetivo ‘net-zero’ de 2050. O MadoquaPower2X irá abrir o caminho para a descarbonização de processos industriais críticos e reduzir a dependência em importações de gás natural”.

Para Filipe Costa, CEO da AICEP Global Parques, entidade gestora da ZILS, “este muito relevante investimento na capacidade de produção de hidrogénio e amónia verde na ZILS irá acelerar a transformação industrial portuguesa e aumentar as exportações. A transição energética, a descarbonização e a economia circular são fundamentais para o crescimento futuro e a competitividade global da economia portuguesa”.

Já Philip Christiani, Partner na CIP, disse: “estamos entusiasmados por anunciar o nosso envolvimento no MadoquaPower2X, um projeto europeu de hidrogénio verde pioneiro. Sines oferece uma excelente localização para este projeto – proximidade à indústria pesada local, um terminal de exportação e a vontade política demonstrada por Portugal de ser um líder europeu em hidrogénio verde. Estamos ansiosos por trabalhar com os nossos parceiros de consórcio para dar vida ao MadoquaPower2X”.

Fonte:
https://www.oinstalador.com/